Arte, pra que te quero?

Arte, pra que te quero?

Sei lá, seguem algumas contribuições para o debate. Pablo Picasso dizia que seus quadros não eram para enfeitar paredes, eram instrumentos de guerra. Manuel Bandeira falava do poema feito para incomodar, como uma nódoa de lama num terno de brim branco. Glauber Rocha...
A arte não se explica, a arte se mostra.

A arte não se explica, a arte se mostra.

A arte não se explica, a arte se mostra. Em 2007, Roald Hoffmann, Nobel de química, abriu um círculo de palestras em Berkeley na Califórnia com a seguinte afirmação: existem 36 formas de análise da realidade e ciência é só uma delas. Ciência, religião, filosofia e...
Byron era ludita

Byron era ludita

Lady Caroline era magra demais, como diria Lord Byron, por quem era apaixonada. Para a Lady, ele era louco, mau e perigoso de se conhecer. Um casal quase perfeito como se pode notar se ela não fosse casada com um primeiro ministro da Vitória, a rainha. Annabella...
A Orquestra

A Orquestra

Sob o comando do maestro Isaac Karabtchevsky, a Orquestra do Estado de São Paulo (Osesp) toca Gurre-Lieder de Arnold Schonberg, ciclo de músicas baseada em textos do poeta dinamarquês Jens Peter Jacobsen e traduzido para alemão por Robert Franz Arnold, fortemente...
Hóspede indesejado

Hóspede indesejado

Ostra feliz não faz pérola, ensina Rubem Alves em um dos seus livros! Não há muito para onde fugir, aqui ou acolá a dor acaba pegando a gente. São dias difíceis, cai um pedaço de céu velho na cabeça e a gente não sabe muito bem para onde fugir, o que fazer. Às vezes...
As coisas

As coisas

Para ter mais certezas, ensina Manoel de Barros, tenho que me saber de imperfeições! Não há muito para onde fugir, eu e você temos muito mais dúvidas do que certezas. Ficamos aqui e ali a dizer de nossas absolutezas, de nossas capacidades de prever, de fazer o que se...
Página 1 de 212