Seria bom que a gente não se acostumasse com o que nos incomoda, mas a gente se acostuma e passa a achar que é assim que tem que ser.

Acordar sempre com sono; passar a semana esperando o seu fim; filas intermináveis para tudo que se quer; a falta de parceria no amor; gastar mais (bem mais) do que se ganha; meninas e meninos nas ruas.

Nossos velhos sem atenção; brasileiros como eu e você nos atendendo mal nos setores públicos e privados; trabalho infantil para o tênis mais barato; ultrapassar o sinal vermelho porque temos pressa.

A gente se acostuma, mas não devia porque aos poucos a vida se esvai nas entrelinhas de tudo que nos incomoda mais do que acomoda por puro cômodo, porque preferimos os sofrimentos às mudanças.